A Ação Social Cooperada – denominação que engloba os Fundos de Investimento Social (FIS) da Sicoob Credicitrus e da Coopercitrus – completou 10 anos de atuação em 2016, ampliando o volume de recursos destinados a apoiar projetos de instituições sociais sediadas nos municípios em que as duas cooperativas estão presentes. Foram contemplados projetos de 68 entidades, instaladas em 31 municípios, aos quais foram destinados aproximadamente R$ 1,2 milhão. Adicionalmente, ao longo do ano, outras cerca de 30 instituições receberam doações que somaram mais de R$ 110.000,00.

Este ano foi marcado por uma inovação bem-sucedida nas operações da Ação Social Cooperada: por meio de um edital publicado no final de 2015 no site do fundo (www.fundoasc.com.br), as entidades sociais foram convidadas a apresentar seus projetos a serem realizados até o final de janeiro de 2016, de acordo com regras claras e iguais para todas. Essa medida teve o mérito de disciplinar o envio de projetos pelas instituições, permitindo concentrar sua análise em um só período.

Da mesma forma, foi fixado um teto para os investimentos destinados a cada entidade. Assim, conseguiu-se melhor distribuição dos recursos disponíveis, o que possibilitou atender um número maior de instituições.

Várias entidades que tiveram projetos apoiados neste ano são mostradas nas fotos que ilustram esta matéria. Imagens mais completas estão disponíveis na GALERIA DE FOTOS do site da Ação Social, no endereço www.fundoasc.com.br.

 

Investimentos realizados

Os projetos aprovados para 2016 podem ser divididos em duas grandes áreas de aplicação: assistencial e educacional (esta subdivida em educação básica e complementar, ambiental, cultural e voltada para o cooperativismo e empreendedorismo).

Praticamente todos os projetos da área educacional podem ser classificados como socioeducativos, já que, ao mesmo tempo, atendem a populações carentes.

destaque-3

Projetos assistenciais

Foram contempladas 30 entidades, sediadas em 17 municípios: Araçatuba, Barretos, Bebedouro, Birigui, Catanduva, Cafelândia, Colina, Itajobi, Lençóis Paulista, Mogi Mirim, Monte Aprazível, Novo Horizonte, Pirangi, São Manuel e Taquaritinga, no estado de São Paulo; e Araguari e Frutal, em Minas Gerais. Os projetos nesta área beneficiaram crianças e jovens vulneráveis, pessoas com necessidades especiais, asilos de idosos e entidades dedicadas à recuperação de dependentes químicos.

Recursos aplicados na área: R$ 538.970,00.

destaque-8

Projetos educacionais

Na área puramente educacional, foram beneficiadas sete escolas, dos seguintes municípios: Álvaro de Carvalho, Bebedouro, Limeira e Ribeirão Preto, no estado de São Paulo; e Frutal, em Minas Gerais.

Recursos aplicados na área: R$ 101.440,00.

aulas-de-musica-no-artsol

Na área socioeducativa, foram beneficiadas 21 entidades e escolas, atuantes principalmente nos segmentos de educação complementar ou profissionalizantes, dos municípios de Aguaí, Araraquara, Bebedouro, Birigui, Borborema, Garça, Itajobi, Mogi Mirim, Pirassununga, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e São Manuel, no estado de São Paulo; e Frutal, em Minas Gerais.

Recursos aplicados na área: R$ 358.640,00.

 destaque-9

Na área ambiental e de empreendedorismo social, foram beneficiadas cinco entidades, dos municípios de Barretos, Bebedouro, Marília e São Manuel, no estado de São Paulo; e Uberlândia, em Minas Gerais.

Recursos aplicados na área: R$ 104.375,00.

destaque-7

 

Na área cultural (englobando projetos de educação artística, principalmente), foram beneficiadas cinco entidades, dos municípios paulistas de Buritama, Fernandópolis, Guaíra, Monte Azul Paulista e São José do Rio Preto.

Recursos aplicados na área: R$ 91.000,00.

usina-da-danca-e-destaque-na-formacao-de-bailarinos

No total, os projetos direta ou indiretamente ligados à educação somaram R$ 655.455,00.

 

10 anos de evolução

Os FIS da Sicoob Credicitrus e da Coopercitrus foram criados em 2005 e iniciaram suas atividades em 2006. Seus propósitos, que correspondem aos eixos estruturantes de suas regras de apoio, são: educação, qualidade de vida e inserção social, assim explicados:

  • Educação

É contemplada em todos os níveis e todas as modalidades (básica, complementar, artística/cultural, profissionalizante, ambiental, cooperativista, financeira).

Esse propósito foi definido em função da importância fundamental da educação para o desenvolvimento econômico e social e a transformação da realidade das comunidades. Além disso, há uma clara insuficiência dos investimentos públicos que historicamente essa área tem recebido no Brasil.

  • Qualidade de vida

Todas as pessoas têm direito constitucional à felicidade. Nesse particular, merecem atenção diferenciada os idosos, as pessoas com necessidades especiais e as populações infantil e juvenil das áreas mais carentes e menos assistidas pelos poderes públicos dos municípios em que as duas cooperativas mantêm suas unidades de atendimento aos cooperados.

  • Inserção social

É entendida como a criação de oportunidades, notadamente por meio da educação, para que crianças e jovens vulneráveis e em situação de risco social desenvolvam a cidadania e adquiram condições emocionais e intelectuais para protagonizar mudanças positivas nos meios em que vivem.

 

Profissionalismo nas aplicações

Todos os recursos da Ação Social Cooperada, portanto, são oriundos dos cooperados, que, desse modo, são os grandes responsáveis por todos os benefícios que os investimentos sociais das duas cooperativas proporcionam.

Para assegurar que esses recursos sejam bem aplicados, os projetos e as solicitações das entidades são analisados por um Conselho Gestor, composto por profissionais experientes e com longo tempo de casa das duas cooperativas, a cujas Diretorias Executivas estão subordinados, contando ainda com o apoio técnico de consultores profissionais.

Para completar, anualmente todas as contas relativas às operações da Ação Social Cooperada são submetidas à avaliação de uma auditoria externa.

 

Origem dos recursos

O FIS da Sicoob Credicitrus é alimentado, anualmente, com 1% das sobras colocadas à disposição dos cooperados na AGO de apresentação dos resultados do exercício encerrado no final do ano anterior. O FIS da Coopercitrus, por sua vez, recebe 0,5% das sobras destinadas aos associados da Cooperativa.

A esses recursos tem sido somada, desde 2013, a receita do show beneficente com artistas de renome realizado no período de realização da AGO da Sicoob Credicitrus. Já se apresentaram nesse show, sempre com público superior a mil pessoas, os seguintes artistas: Chitãozinho e Xororó, Daniel, Bruno e Marrone e Victor e Léo.

003

Seminário de Sustentabilidade

Em paralelo, a Ação Social Cooperada vem trabalhando para contribuir, de diferentes maneiras, para a profissionalização da gestão das entidades apoiadas e para que estas adotem e mantenham políticas, programas e ações que contribuam para sua sustentabilidade. Nesse sentido, anualmente a Ação Social Cooperada tem organizado um Seminário de Sustentabilidade. Em 2016, o evento foi realizado nos dias 21 e 22 de junho, na Estação Experimental de Citricultura de Bebedouro, com a presença de 80 dirigentes de entidades sociais convidadas. E contou com o apoio direto de profissionais ligados a três entidades parceiras do fundo: o ICA, de Mogi Mirim, encarregado da dimensão social da sustentabilidade, por meio de palestra e atividades complementares a cargo da coordenadora da instituição, a professora universitária Maria Isabel Somme; o Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça, de Guaíra, encarregado da dimensão econômica da sustentabilidade, por meio de palestra e atividades complementares a cargo do seu diretor executivo, Rafael Braghiroli; e a cooperativa de reciclagem Yougreen, da cidade de São Paulo, que respondeu pela dimensão ambiental da sustentabilidade, com palestra e atividades complementares a cargo do seu fundador, o jovem empresário Roger Koeppl.

destaque-10

Escrito por sicoobcredicitrus

Deixe uma resposta