shutterstock_687221569

No próximo sábado, 7 de julho, comemora-se o Dia Internacional do Cooperativismo. Essa celebração, criada em 1923, mas oficializada somente em 1994 pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI), teve neste ano o tema “Produção e Consumo Responsável”. Essa é a décima segunda meta de desenvolvimento sustentável fixada em 2015 pela ONU na Agenda 2030, um conjunto de programas, ações e diretrizes que até 2030 devem orientar os trabalhos dos países signatários (o Brasil é um deles), visando o desenvolvimento sustentável da humanidade. Vale ressaltar que, nos últimos anos, o destaque do cooperativismo no mundo tem sido o crescimento do ramo financeiro.

Números no mundo

Segundo dados do Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (WOCCU, em inglês), no final de 2016 havia no mundo 68 mil cooperativas nesse setor, instaladas em 109 países, em seis continentes, com um total de 235 milhões de cooperados, cerca de 20% dos 1,2 bilhão de associados a cooperativas de todos os ramos. Nesse ano, os ativos dessas cooperativas somaram US$ 1,7 trilhão e suas operações de crédito totalizaram US$ 1,2 trilhão.

Do total de associados a cooperativas de crédito no mundo, 118,4 milhões (50,4%) estão na América do Norte; 50,8 milhões (21,6%) na Ásia; 27,9 milhões (11,9%) na América Latina; e os restantes na África, na Europa, na Oceania e no Caribe, nessa ordem. No que diz respeito às operações de crédito, a Oceania (Austrália e Nova Zelândia) ocupa o primeiro lugar, com US$ 13.400,00/cooperado/ano; em segundo lugar, está a América do Norte (Estados Unidos e Canadá), com aproximadamente US$ 8.500,00/cooperado/ano; em terceiro, está a Ásia, com US$ 1.980,00/cooperado/ano. A América Latina, incluindo o Brasil, ocupa o quinto lugar, com US$ 940,00/cooperado/ano, montante próximo ao registrado na Europa.

 Evolução rápida no Brasil

Embora o número de cooperativas financeiras brasileiras tenha caído 7% no biênio 2016/2017, passando de pouco mais de mil para 969, principalmente em razão da aglutinação de organizações do setor, o número de cooperados aumentou 10,2% nesse período, totalizando 9,8 milhões. Os ativos totais cresceram 15,2%, alcançando R$ 341 bilhões, os depósitos tiveram 16% de expansão, atingindo R$ 105,2 bilhões, e as operações de crédito totalizaram R$ 94 bilhões, com 14,1% de expansão. Esses dados foram divulgados pela Confebras, entidade “suprasistêmica” (ou seja, que está acima de sistemas como o Sicoob e os demais) que reúne as cooperativas financeiras do Brasil.

Escrito por sicoobcredicitrus

Deixe uma resposta