O empréstimo pessoal é uma ferramenta financeira muito útil para quem deseja realizar algum sonho ou adquirir um bem importante e não pode esperar até juntar o valor suficiente. Apesar de muitas pessoas enxergarem essa opção como negativa, ela pode proporcionar muitos benefícios para quem a utiliza, quando solicitado no momento certo. Mas, como saber se está na hora de pedir ajuda?

É o que você vai descobrir neste artigo. Vamos falar sobre como entender melhor o seu momento financeiro atual e como identificar quais são as contas que podem ser pagas com a ajuda de um empréstimo pessoal sem que isso prejudique seus planejamentos futuros.

Entenda seu momento financeiro atual

O empréstimo pessoal é um valor concedido a uma pessoa para que esta faça a devolução de forma parcelada acrescida de juros. Sendo assim, o montante final pago à instituição financeira que concedeu o benefício será sempre maior do que o obtido.

Por isso, é importante entender quando ele realmente é necessário e quando existem outras alternativas mais baratas ou mais viáveis para solucionar a falta de dinheiro. O primeiro passo é avaliar as finanças pessoais, como mostraremos abaixo.

Proventos

Os proventos são todos os valores recebidos ao longo do mês, seja em forma de um salário fixo ou por meio de trabalhos esporádicos — também chamados de bicos. É muito importante ter o controle sobre o quanto se recebe para que os gastos não extrapolem esse valor.

Em caso de um desemprego inesperado, é fundamental buscar uma fonte alternativa de renda para suprir essas entradas que passarão a faltar, bem como reduzir as despesas para diminuir o impacto e evitar que o saldo fique negativo.

Contas mensais

Um dos pontos de maior preocupação das pessoas são com as contas fixas mensais. Nelas estão incluídos os serviços de água, luz, internet, TV a cabo, compra de mantimentos e produtos de limpeza.

O que muitos se esquecem de contabilizar são os parcelamentos já existentes, principalmente nos cartões de crédito e carnês de loja. Eles fazem parte das contas a pagar de cada mês e não devem somar um valor acima dos proventos.

Dívidas em atraso

Além das dívidas futuras, que são os parcelamentos em andamento, é preciso contabilizar os valores que deixaram de ser pagos em dia, por qualquer que seja o motivo. O fato de existirem pendências já é um sinal de que alguma atitude precisa ser tomada.

No caso de uma situação temporária, como a compra de um bem não planejado ou o reparo inesperado no carro, um empréstimo pode ajudar a suavizar o pagamento das contas. Por outro lado, se for algo indefinido, como a perda do emprego, o empréstimo pode acabar complicando as coisas no longo prazo. É preciso agir com sabedoria.

Analise quais contas podem ser quitadas com um empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal pode ser adquirido para duas finalidades principais. A primeira, para ganhar prazo. Você pega o valor, quita sua dívida e tem mais tempo para pagar as parcelas do empréstimo. A segunda é para economizar nos juros, ao antecipar o pagamento de parcelamentos com taxas maiores.

Vamos ver alguns exemplos dos dois casos a seguir.

Cartão de crédito

Os juros dos cartões de crédito são os mais caros do mercado. Eles são aplicados em 3 situações distintas:

  • ao sacar dinheiro do cartão;
  • ao pagar apenas o valor mínimo da fatura;
  • ao parcelar o saldo devedor.

Se você se encaixa em um desses casos, o empréstimo pessoal sairá mais barato. O pagamento à operadora do cartão é feito integralmente sem juros ou com um desconto pela antecipação, deixando o limite disponível para novas compras.

Cheque especial

Outra modalidade de crédito com juros muito altos. A praticidade do cheque especial é estar pré-aprovado, disponível para ser sacado a qualquer momento. Contudo, ele só vale a pena se for utilizado por poucos dias, em um momento emergencial, já que sua cobrança é feita diariamente.

O empréstimo pessoal pode ser utilizado para parcelar a dívida do cheque especial em montantes menores, a juros mais acessíveis. Nesse caso, é possível ganhar tanto prazo quanto redução de custos na comparação direta.

Empréstimos anteriores

Cada instituição financeira tem sua política de crédito e determina as taxas de juros que serão aplicadas. Diante disso, os valores cobrados são diferentes, fazendo com que a mudança de uma instituição para outra possa gerar um saldo positivo.

Nessas situações, a pessoa pode adiantar o pagamento das parcelas futuras, gerando um desconto considerável. Com isso, sua dívida com a nova instituição será menor do que a anterior e podem ser negociadas em novos prazos e tamanhos de parcela.

Investimento em educação

A educação agrega valor para toda a vida. Ela proporciona melhores oportunidades de trabalho e emprego, por isso é algo no qual vale a pena investir. O financiamento próprio de algumas instituições são caros e podem não caber no orçamento mensal.

Há também os casos em que a pessoa não tem a opção de financiar os estudos, então o empréstimo pessoal é uma alternativa mais viável. Inclusive, existem linhas de crédito específicas para essas situações, com juros e prazos diferenciados.

Sobrecarga financeira temporária

Outra situação bastante comum é a sobrecarga financeira temporária. Ela acontece quando algo inesperado provoca um aumento nos gastos em determinado mês, estourando o orçamento familiar. Pode ser um eletrodoméstico que estragou, uma reforma urgente na casa ou qualquer outro tipo de imprevisto.

A questão é que, com a ajuda de uma linha de crédito, a pessoa é capaz de passar por esse período com mais tranquilidade, de forma a garantir o pagamento das contas em dia e evitar o acúmulo de dívidas.

Como vimos, o melhor momento para pedir um empréstimo pessoal depende da situação financeira de cada um. Portanto, o mais importante é entender qual é o seu momento, quais são as suas dificuldades, para saber se essa é a opção certa para você. Usando com inteligência, ele pode ser o empurrãozinho que faltava para organizar a sua vida financeira de uma vez por todas!

Depois de ler todas essas dicas, você deve estar ansioso para aprender ainda mais sobre o assunto, não é mesmo? Então assine a nossa newsletter e comece a receber conteúdos incríveis como este diretamente em seu e-mail!

Escrito por sicoobcredicitrus

2 comentários

  1. Willis Adriane Vertuani 12 de julho de 2019 às 13:15

    Muito interessante a orientação.

    Responder

  2. Muito bom !

    Responder

Deixe uma resposta