Nunca sabemos quando problemas acontecerão em nossas vidas, não é mesmo? Imprevistos e situações atípicas podem ser experimentados de forma inesperada, de forma que, quando menos esperamos, podemos ser surpreendidos com momentos delicados.

Um acidente, uma invalidez de trabalho, doenças graves e até mesmo falecimento são acontecimentos corriqueiros. Nessas situações, as pessoas próximas que tenham algum tipo de vínculo de dependência financeira podem ficar desamparadas. E ninguém quer que isso aconteça.

Uma opção para protegê-los e oferecer segurança a eles é a contratação de um seguro de vida. Leia este artigo e tire suas dúvidas sobre esse assunto tão importante para proteger a qualidade de vida dos seus entes queridos.

O que é o seguro de vida?

Trata-se de um contrato feito com uma empresa seguradora, com o objetivo de garantir a proteção do contratado e de seus familiares ou demais dependentes quando ocorrem problemas que comprometam sua funcionalidade ou, até mesmo, em caso de falecimento.

Ou seja, o seguro de vida serve tanto para essa situação mais extrema quanto nos casos de doença grave (nesse caso, quando há adesão de cobertura adicional), que impeça a pessoa de trabalhar por um período longo, e de invalidez permanente.

Por que devo fazer um seguro de vida?

O seguro de vida é essencial para manter a qualidade de vida do beneficiário e de seus dependentes a longo prazo. Essa forma de segurança para a família traz uma série de vantagens, como veremos a seguir.

Protege o patrimônio familiar

Ainda há muitas famílias que dependem financeiramente de um único membro. Por isso, caso ele faleça ou não esteja em condições de trabalhar (invalidez), o seguro de vida é uma proteção para que os dependentes não percam o padrão de vida estabelecido ou até mesmo passem dificuldades.

Assim, o seguro de vida é uma garantia de manutenção da qualidade de vida e do bem-estar de todos os envolvidos, evitando dificuldades financeiras em caso de problemas com o provedor da família, funcionando como uma proteção social e permitindo um planejamento financeiro seguro.

Ajuda a pagar prestações de longo prazo

Em casos de financiamentos ou prestações de longo prazo realizadas pelo assegurado, o valor do prêmio pode ser utilizado para pagar a dívida, nos casos de contratação de seguro de vida prestamista. Assim, é menos uma preocupação para os familiares, garantindo que todos os débitos serão honrados adequadamente.

Também pode ser utilizado, por exemplo, para pagamentos de mensalidades, como mensalidade de colégio dos filhos, pagamento de planos de saúde, entre outros.

Ajuda a dar continuidade a algumas tarefas do assegurado

Nos casos de invalidez ou doença grave, em que o assegurado deixa de ter em condições de trabalhar, o valor pago permite dar continuidade a algumas atividades que precisam ser realizadas por ele.

Por exemplo, pense em uma pessoa que tenha passado por uma situação de invalidez permanente e necessite de realizar tratamentos médicos para conseguir uma certa melhora da qualidade de vida, dentro do possível. O valor da apólice poderá ser utilizado para esse fim.

Custeio de funeral

Algumas modalidades de seguro de vida oferecem auxílio funeral, de forma que a seguradora realiza o pagamento dos trâmites funerários, dentro dos valores estabelecidos em apólice. Quando não há essa modalidade, o resgate do valor do seguro pode ser utilizado para cobrir as despesas realizadas com essa questão.

Como funciona o seguro de vida?

Mas como funciona a aquisição? Toda pessoa pode solicitar a contratação do seguro? O valor é o mesmo para todas as pessoas? Se não, como isso é realizado? Quem posso escolher como beneficiário?

Todas essas questões são dúvidas bastante válidas e, quando respondidas, poderão ajudar você a decidir quais são as melhores opções de seguro para investir. Veja as principais questões relacionadas ao funcionamento do seguro.

Diferenças entre os planos

Não há um seguro de vida único. Há diferentes planos, com diferentes graus de cobertura. Por exemplo, alguns cobrem um maior número de situações estabelecidas e perigos, enquanto outros são mais básicos e simples. O valor que deve ser pago mensalmente está, também, relacionado com essa variável.

Cálculo do seguro

A mensalidade do seguro para cada pessoa, modificando-se de acordo com determinadas variáveis. Uma das principais considerada para o cálculo diz respeito à idade. Quanto mais novo, mais barato o valor, e o oposto também é válido.

Algumas seguradoras realizam restrições de aquisição para pessoas com mais de 65 anos ou restrições para contratação da primeira apólice após os 60 anos, tendo certa tolerância em caso de renovação.

Escolha dos beneficiários

É importante saber, também, quem você pode escolher para ser beneficiário, ou seja, quem receberá o valor da apólice em caso de falecimento. Para o seguro de vida, há total liberdade para escolher os beneficiários, ou seja, é possível escolher quem quiser. Da mesma forma, a substituição poderá ser feita quantas vezes quiser.

Caso a pessoa não indique nenhum beneficiário, o valor do seguro é entregue para os herdeiros legais do contratante. Só há exceção nos casos de seguro de vida contratado como garantia de pagamento de dívidas. Assim, o valor é utilizado para quitar operações financeiras do contratante.

Resgate do prêmio

O resgate do prêmio é condicionado às situações previstas na apólice. Assim, é essencial que o contratante leia o documento com calma, para que possa orientar seus familiares sobre o que deve ser feito no momento da ocorrência da sinistralidade (falecimento ou invalidez).

Deverão ser encaminhados para a seguradora os documentos comprobatórios da situação e, então, deve-se aguardar que ela realize o pagamento para os beneficiários indicados pelo contratante. Um ponto importante a ser ressaltado é que o valor pago em caso de problemas é livre de Imposto de Renda.

Fazer um seguro de vida pode ser essencial para você e seus familiares. Principalmente aqueles que sejam o único provedor do lar ou que trabalhem com empregos de alto risco (com periculosidade e insalubridade) precisam fazer esse investimento, para protegerem seus entes queridos em situações de vulnerabilidade, principalmente após acidentes graves ou falecimentos.

Quer mais dicas importantes para manter a qualidade de vida e a saúde financeira sua e de seus familiares? Siga nosso perfil no Facebook, no Instagram e assine nosso canal no YouTube!

Escrito por sicoobcredicitrus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *