Cooperados economizaram mais de R$ 700 milhões em 2020. São recursos que beneficiaram seus locais de origem, gerando empregos e renda

O modelo de negócios praticado pela cooperativa de crédito Credicitrus tem a responsabilidade social como um pilar estratégico. Além de gerar prosperidade para seus associados, proporciona benefícios diretos e indiretos às comunidades nas quais está presente e, à parte isso, continua inovando, buscando fazer a todos que dela dependem direta ou indiretamente entregas com valor cada vez mais elevado.

Esse impacto positivo é expresso por um indicador exclusivo do cooperativismo, o Resultado Social Econômico, que em 2020 totalizou R$ 719 milhões. Esse valor sintetiza as vantagens financeiras desfrutadas pelos cooperados. Engloba suas economias em juros e tarifas, em comparação com o que desembolsariam fazendo as mesmas operações fora do sistema cooperativo, somadas à participação nos resultados da cooperativa, por meio da distribuição anual de sobras.

“O Resultado Social Econômico corresponde ao dinheiro que permanece em suas localidades de origem”, ressalta o presidente do Conselho de Administração da Cooperativa, Marcos Lourenço Santin. Complementa: “Não tendo sido desembolsado, é um dinheiro canalizado para o atendimento das necessidades do cooperado, de sua família e de seus negócios, sendo aplicado em consumo de bens variados, contratação de serviços e investimentos em melhorias. Isso proporciona benefícios importantes à localidade em que vive, pois movimenta a economia, gerando empregos e renda. Nossa cooperativa, portanto, é um agente de desenvolvimento econômico e social das comunidades em que está instalada”.

Ações transformadoras

Os bons resultados da Cooperativa também geram recursos para o Instituto Credicitrus, que os multiplica para o desenvolvimento social por meio de suas ações, cumprindo seu propósito: “Construir oportunidades. Transformar vidas”.  Fundado em agosto de 2019, o Instituto é hoje o principal instrumento de consolidação da estratégia de responsabilidade social da Cooperativa. Suas principais fontes de receita são oriundas das sobras anuais: o Fundo de Investimento Social (FIS), para o qual todos os cooperados contribuem com 1% das sobras a que têm direito e uma parte do Fundo de Assistência Técnica Educacional e Assistencial (FATES), cujos recursos são destinados a programas de educação e capacitação de cooperados e colaboradores.

A presidente do Instituto Credicitrus, Maria Tereza de Souza Lima Uchôa, enfatiza: “O Instituto materializa os compromissos históricos da Credicitrus na área de sustentabilidade. Com isso, nossa cooperativa se alinha aos modernos critérios de avaliação da ética empresarial, expressos pela sigla ESG, formada pelas iniciais, em inglês, dos termos ambiental, social e governança. Isso significa que o valor de um negócio hoje, em qualquer área, é definido não só pela qualidade de sua gestão, mas por seu impacto nas pessoas, na sociedade e no meio ambiente”. Conclui: “Em 2020, apesar de todas as dificuldades impostas pela pandemia, o Instituto Credicitrus mostrou sua relevância por meio de ações próprias e parcerias”.

O Instituto opera apoiado em quatro pilares principais: promoção social, educação, cultura e meio ambiente. Seu primeiro ano de atividade foi marcado por grandes desafios, contando, nesse período, com R$ 1,8 milhão investidos pela Credicitrus, sendo R$ 1,4 milhão provenientes do FIS e R$ 428 mil do FATES. Com esse montante, apoiou 18 projetos sociais, ambientais, culturais e educacionais, totalizando 150 ações que impactaram mais de 10 mil pessoas em 74 comunidades de São Paulo e Minas Gerais. Adicionalmente, firmou 25 parcerias para ampliar sua capacidade de fazer o bem.

Recordes de desempenho

A Credicitrus obteve em 2020 os maiores avanços de sua história, apesar de todas as dificuldades impostas pelo distanciamento social em razão da pandemia da Covid-19, com praticamente a totalidade de sua equipe atuando em regime de teletrabalho. Registrou recordes em seus principais indicadores econômicos, com expressivo crescimento em comparação com 2019, conforme indicam os percentuais entre parênteses: os depósitos à vista e a prazo e as captações por meio de LCA/LCI alcançaram R$ 5,3 bilhões (+43,86%); as operações de crédito somaram quase R$ 3,9 bilhões (+26,28%); os ativos totais superaram R$ 8,1 bilhões (+37,26%); o patrimônio líquido chegou a R$ 1,773 bilhão (+8,71%); e o resultado do exercício foi o mais alto da história da Cooperativa, totalizando R$ 209 milhões (+20,67%).

Adicionalmente, a Credicitrus incorporou em 2020 a cooperativa Sicoob Credicoonai, o que lhe possibilitou ampliar sua área de atuação, passando a atuar em mais 30 municípios de São Paulo e Minas Gerais, em vários dos quais já tinha a intenção de abrir filiais, elevando sua rede de atendimento a mais de 100 unidades. E, com essa operação, seu quadro recebeu um acréscimo de aproximadamente 50 mil cooperados, encerrando o ano com mais de 158 mil associados.

Mais informações: confira o desempenho da Credicitrus no seu Relatório de Sustentabilidade; saiba mais sobre o Instituto Credicitrus, em seu site.

Sediada em Bebedouro, SP, com agências em mais de 100 municípios de São Paulo e Minas Gerais, reúne mais de 160 mil associados, que usufruem anualmente do Resultado Social Econômico.

Escrito por alsouzacredicitruscombr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *