O vigésimo nono seminário online da Jornada SOMAR Forças da Credicitrus, levado ao ar no dia 7 de outubro, abordou o tema “Energia limpa e renovável: avanço ao alcance dos cooperados Credicitrus”. Focalizou, com base nos testemunhos de associados e convidados, os benefícios dos sistemas de geração de energia fotovoltaica, que, nos últimos anos, têm registrado altíssimos índices de crescimento no Brasil.  

O evento, transmitido ao vivo pelas redes sociais da Cooperativa, teve como palestrantes Eberson Muniz, consultor técnico da CPFL Soluções; Márcia Mesquita Serva Reis, Diretora superintendente do Hospital Unimar, de Marília, SP; o produtor rural cooperado Anderson Monteiro de Andrade, de Ibiraci, MG; e Anderson Luiz Moreira, gestor do Thermas Pacu Acqua Park, de Dois Córregos, SP.

Ainda participaram, representando a Credicitrus: Karina Andriazi Cavazane, gerente de Relacionamento Corporativo; os superintendentes José Maria Rici de Campos (Superintendência Oeste) e Décio Ricardo Pintão (Superintendência Leste); e Carlos Alberto Rotocoski, analista pleno de Negócios Digitais, atuante principalmente no Market Club.

O moderador do encontro foi mais uma vez, como em todos os demais episódios da série, o cooperado e professor Marcos Fava Neves, da USP e da FGV, que também deu um depoimento sobre as vantagens do sistema de energia solar que instalou em sua residência com financiamento da Cooperativa.

O webinar permanece gravado na íntegra no canal da Credicitrus no Youtube e pode ser acessado pelo link:

Crescimento explosivo

Na mensagem de abertura do seminário, Karina Andriazi ressaltou: “A geração de energia solar centralizada, aquela que é feita por grandes usinas, cresceu 200% entre o início de 2018 e o final de 2020. Nesse mesmo período, a geração de energia solar distribuída, a que é feita por pequenas centrais, como as instaladas em residências, fazendas, fábricas e escolas, cresceu mais de 2.000%. A tendência é que esse ritmo de crescimento não diminua”.

Marcos Fava Neves, por sua vez, ressaltou que a dependência de fontes de energia finitas e poluentes como o carvão e o petróleo tem causado problemas em vários países, como a China e a Índia, enquanto o Brasil tem respondido bem ao desafio de reduzir sua dependência dessas fontes, merecendo destaque seu programa de produção de álcool, um exemplo para o mundo, que valoriza o agronegócio do País.

Evolução

O consultor Eberson Muniz, da CPFL Soluções, relembrou que a geração de energia solar evoluiu muito no Brasil nos anos recentes: “Até 2011, 2012, não tínhamos nada, nem equipamentos, nem ferramental. Em 2012, a CPFL foi o primeiro grupo no Brasil a instalar uma usina solar, com capacidade de 1,1 MW, que representou um laboratório de desenvolvimento”. A partir de então, a empresa agregou várias tecnologias, desenvolveu profissionais técnicos e criou uma unidade de negócios para implantação de usinas. “De 2012 para cá”, acrescentou, “tivemos uma queda de 50% no custo de implantação de usinas, que, por sua vez, duplicaram sua eficiência”. Completou informando que, como avanço mais recente, há soluções de armazenamento de energia solar, por meio de baterias, que têm beneficiado em especial produtores rurais com lavouras irrigadas.

Cooperados satisfeitos

Márcia Mesquita Serva Reis relatou que, com 100% do investimento financiado em 60 parcelas pela Credicitrus, foi instalado um sistema com 6.625 painéis solares, que cobre a totalidade da demanda de energia do Hospital Beneficente da Unimar e das demais instalações da Universidade de Marília, instituição cooperada como pessoa jurídica. Enfatizou: “Fizemos cotações junto a vários bancos e nada se comparou ao que a Credicitrus nos ofereceu”.  

O cooperado Anderson Monteiro de Andrade tem como principal atividade em sua propriedade a cafeicultura irrigada. Sua conta mensal de energia era de R$ 25.000,00 mensais. Há seis meses, entrou em operação o sistema composto por 746 painéis solares que adquiriu com 80% financiados pela Cooperativa também em 60 meses: “Hoje”, informou, “geramos R$ 24.000,00 por mês, quase elas por elas, e pagamos pelo financiamento do sistema R$ 17.000,00 mensais, menos do que pagávamos”. Acrescentou: “Nossa fazenda tem várias certificações. Exportamos cafés finos para oito países, e o uso de energia limpa contribui para a boa imagem de nossa marca”.

Anderson Luiz Moreira participou do webinar representando a organização cooperada Capeline Comercial, de Dois Córregos, SP, que mantém atividades rurais, pesqueiro, restaurante e o Thermas Pacu Ácqua Park. O grupo instalou, com financiamento da Credicitrus, um sistema que cobre 50% das necessidades de energia do grupo, já mostrando bons resultados, conforme contou: “A instalação do sistema foi concluída no final do mês de agosto, mas, de acordo com o aplicativo da empresa fornecedora instalado em meu celular, já estamos economizando R$ 15.000,00 neste mês”.

Oprofessor Marcos Fava Neves também adquiriu para sua residência um sistema de energia solar integralmente financiado pela Cooperativa. Elogiou muito o apoio da Credicitrus, afirmando que não teve o menor trabalho ao longo do processo, cuja tramitação foi feita inteiramente por via digital, incluindo a assinatura eletrônica do contrato e o envio da documentação escaneada. Completou: “Hoje, o valor da minha conta equivale ao valor do financiamento, o que tenho que pagar é a tarifa mínima. Em um ano e cinco meses, economizei R$ 21.000,00. Como o valor financiado ficou entre R$ 75.000,00 e R$ 80.000,00, talvez em menos de cinco anos estarei com o sistema pago, arcando apenas com a tarifa mínima, que é de cerca de R$ 200,00 mensais”.

Apoio da Cooperativa

Carlos Alberto Rotocoski deu explicações básicas sobre o Market Club, que é uma plataforma digital, por meio da qual associados e não associados podem expor e divulgar seus produtos e serviços para os demais cooperados, com a vantagem de que os negócios podem ser financiados pela Credicitrus. “Os financiamentos”, enfatizou, “são feitos diretamente nos estabelecimentos comerciais, sem que haja necessidade de o cooperado ir até uma agência da Cooperativa”. Acrescentou: “O próprio comerciante ou prestador de serviço simula as parcelas e envia a proposta para a Cooperativa pelo site do Market Club. A adesão não tem custo e gera publicidade e recebimento à vista para o vendedor. E a Credicitrus procura montar um plano de modo que as parcelas caibam no orçamento do cooperado, como tem feito, por exemplo, com o financiamento de miniusinas fotovoltaicas”.

José Maria Rici de Campos reforçou a afirmação de que “a grande preocupação da Credicitrus é fazer com que a parcela dos financiamentos caiba no orçamento do cooperado, seja por meio de uma carência um pouco maior, seja por meio do alongamento do prazo”. Com relação aos números relativos à operações na área de energia limpa, informou: “Temos aproximadamente 2.500 contratos vigentes, correspondendo a um investimento total de R$ 147 milhões”.

Décio Ricardo Pintão encerrou o evento afirmando: “Como é bom podermos participar de um evento que compartilha o bem, trazendo experiências e boas práticas. Como é bom fazer o bem para o meio ambiente. Isso nada mais é do que o propósito da Credicitrus, que é somar forças, gerar prosperidade, transformar vidas e desenvolver nossas comunidades”.

Escrito por alsouzacredicitruscombr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *