Projetos voltados à sustentabilidade tiveram maior destaque em 2017

Amei

No conjunto das entidades sociais que receberam apoio financeiro da Ação Social Cooperada em 2017, 12 se destacaram por terem projetos incluídos em uma categoria que vem sendo incentivada: a sustentabilidade econômica, por meio de iniciativas de geração de renda ou que proporcionam economia de recursos. Esses projetos, que receberam aproximadamente R$ 280.000,00, são brevemente descritos a seguir.

Hortas

Cinco projetos tiveram como base a implantação ou ampliação de hortas:

Apae_Barretos

  • APAE (Barretos, SP) – projeto “Mãos na Terra” – A entidade mantém uma horta destinada à alimentação de seus mais de 300 assistidos. Com o apoio recebido, ampliou a área de processamento de verduras e iniciou a produção de tomates, cujos excedentes são comercializados externamente.
  • Projeto Esperança (Lençóis Paulista, SP) – projeto “Revitalizando a Horta” – A Casa de Apoio Projeto Esperança, que trabalha na recuperação de dependentes químicos, instalou uma estufa e adquiriu equipamentos agrícolas para produção de hortaliças, para alimentação dos internos e venda externas dos excedentes.
  • AMMA (Pirassununga, SP) – projeto “Fazendinha” – Por meio da horta implantada com recursos da Ação Social Cooperada, economiza na alimentação dos seus 480 assistidos, entre crianças e jovens, e proporciona-lhes educação ambiental, com apoio de voluntários da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP.
  • Associação Alarme (São José do Rio Preto, SP) – projeto “Da Horta para a Mesa” – Recebeu recursos para modernizar sua horta – implantando estufa, sistema de irrigação e balança de plataforma – ampliando a capacidade de alimentar as 500 crianças e jovens que atende e destinando parte da produção à comercialização.
  • Associação Maria Peregrina (São José do Rio Preto, SP) – projeto “Orgânicos Maria Peregrina” – O objetivo é o cultivo e a comercialização de verduras e hortaliças orgânicas, mediante articulação da entidade com pequenos produtores rurais, capacitando-os e certificando-os para que atuem nessa área. Além do benefício social que proporciona, a entidade obtém renda com a venda dos produtos desses agricultores por meio de e-commerce e entregas em domicílio.

Eventos e comércio

Três entidades obtiveram apoio para implantar melhorias em suas instalações físicas, criando novos meios para a geração de receitas:

Alarme

  • Lar do Idoso Servas do Senhor (Bebedouro, SP) – projeto “Bazar Permanente” – A finalidade foi adequar o espaço de eventos da entidade e de uma área utilizada para um bazar permanente, destinado a vender produtos recebidos em doação e de fabricação própria (trabalhos artesanais do seu grupo de voluntários).
  • Os Sonhadores (Fernandópolis, SP) – projeto “Sustentando Sonhos” – A entidade, que atende crianças e jovens vulneráveis na periferia da cidade, implantou um container reformado em sua sede para uso como bazar local ou loja móvel, permitindo que essa estrutura seja aberta à população vizinha e também possa ser levada para outros bairros e eventos.
  • Lar Decolores dos Velhinhos (Santa Adélia, SP) – projeto “Reforma de Piso” – Por meio da reforma do piso do seu centro de eventos, a entidade buscou elevar a procura pela locação desse espaço, com o objetivo de obter receitas adicionais para o sustento dos 40 idosos que acolhe em regime permanente.

Oficinas

Outras duas instituições sociais introduziram melhorias em suas oficinas e, com isso, ampliaram sua capacidade de geração de renda:

Casa Santa Maria

  • Casa Santa Maria (São Manuel, SP) – projeto “Estampação II” – Os recursos da Ação Social Cooperada foram aplicados na compra de equipamentos para uma oficina de confecção de uniformes e peças diversificadas, estampagem de camisetas, reaproveitamento de descartes de material e treinamento às mulheres que trabalham na unidade, que assim também adquirem capacitação profissional. A entidade atende crianças e adolescentes em situação de risco ou abandono e vítimas (principalmente mulheres) das mais diversas formas de violência.
  • Grupo de Assistência às Pessoas com Câncer (São Manuel, SP) – projeto “Prosperar” – A instituição presta assistência a pessoas com câncer e suas famílias e tem como fontes de renda a Oficina de Artesanato e a Cozinha Acolhedora. Os recursos recebidos da Ação Social Cooperada foram aplicados na ampliação da oficina, aumentado sua capacidade de fabricação de artigos personalizados (como chinelos de dedo, canecas e outros itens), produzidos sob encomenda.

Materiais recicláveis

A Yougreen Cooperativa (São Paulo, SP) atua no segmento de coleta e comercialização de materiais sólidos recicláveis e no apoio social aos coletores (que transformou em cooperados), além de prestar consultoria a empresas e outras organizações para o correto descarte e a destinação adequada de resíduos sólidos. Recebeu apoio financeiro da Ação Social Cooperada para desenvolver um aplicativo de controle e rastreabilidade de operações logísticas a ser utilizado por outras cooperativas de catadores, inspirado no modelo de entregas da Carbono Zero Courier, empresa que faz entregas expressas com bicicletas.

Leave a comment

%d blogueiros gostam disto: