O PIX, a nova forma de efetuar pagamentos e recebimentos de forma instantânea, entrará em vigor no dia 16 de novembro. Como ainda há algumas dúvidas a respeito de como esse novo sistema funcionará, a Credicitrus realizou o seminário on-line “Agora é PIX, sempre Credicitrus”, no dia 23 de outubro, dirigido a colaboradores e cooperados. Os esclarecimentos foram dados de forma detalhada pelo diretor Comercial da Cooperativa, Domingos Sávio Oriente Franciulli, e pelos gerentes regionais.

Domingos Sávio abriu o evento relembrando como os meios de pagamento evoluíram no Brasil: inicialmente, havia apenas o dinheiro vivo (moedas e papel-moeda); depois vieram o talão de cheques, os boletos de cobrança, o DOC, os cartões de crédito e débito e as transferências eletrônicas (TED); agora chega o PIX. “A evolução tecnológica”, disse, “torna obsoletos os meios até então existentes, mas isso não significa que esses meios vão desaparecer, apenas seu uso tende a diminuir, como já está acontecendo com os cheques e o papel-moeda”.

Sávio recomendou enfaticamente que todo cooperado realize o cadastro no PIX e passe a transacionar por esse novo meio: “Se não escolher a Credicitrus como sua instituição de preferência, os fluxos não passarão por ela. Por isso, efetuar o cadastro pela Cooperativa será importante para o próprio cooperado, para nossa organização e para as comunidades em que estamos presentes. Cooperativa forte é cooperado forte e bem atendido”. Acrescentou: “Não devemos esperar para mudar. A Credicitrus está muito bem posicionada no mercado e desempenha um papel de consultora financeira fundamental para o cooperado”.

Sávio completou sua introdução ressaltando os destaques do PIX:

  • Velocidade (as transferências, feitas via smartphone ou computador pessoal, são efetivadas em até 10 segundos em 99% dos casos);
  • Segurança aperfeiçoada (a mesma que protege as transações atualmente, mas com camadas adicionais de criptografia) e possibilidade de utilização de recursos avançados como biometria e reconhecimento facial;
  • Eliminação de intermediários;
  • Interoperabilidade;
  • Inclusão;
  • Pagamento de contas em geral, inclusive de serviços públicos, 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive em feriados;
  • Possibilidade de inclusão de QR Code em nota fiscal de produtos ou serviços, agilizando ainda mais o pagamento correspondente.

Dicas e orientações

Na sequência, os gerentes regionais deram os esclarecimentos complementares.

Josué Gutierrez, gerente regional de Marília, explicou que o PIX representa uma evolução tecnológica criada pelo Banco Central para tornar mais fáceis as transferências de valores entre contas bancárias. Acrescentou: “Também proporciona maior segurança ao sistema financeiro, pois tornará menor a circulação e o transporte de recursos físicos”. Finalizou informando que, além de ser muito rápido, com as transferências demorando até 10 segundos em 99% dos casos, é mais barato e permite pagamentos entre pessoas, empresas e entidades governamentais.

Patrícia Simões (interinamente substituindo José Maria Rici de Campos), gerente regional de Bebedouro, demonstrou, passo a passo, como cadastrar a chave PIX (sendo que pessoas físicas podem cadastrar até cinco chaves e pessoas jurídicas, até 20 chaves):

  1. Abrir o aplicativo Sicoob Credicitrus;
  2. Selecionar a opção PIX. Aparecerão quatro opções: número de telefone, endereço de e-mail, CPF (ou CNPJ no caso de empresa) e uma chave aleatória, esta criada pelo Banco Central.
  3. Selecionada a opção, verifique se os dados cadastrados na Cooperativas estão corretos e atualizados, caso contrário faça a devida correção.
  4. Para quem optou pelo CPF ou pelo CNPJ, basta colocar a senha de efetivação (a mesma de 4 dígitos utilizada para todas as movimentações) e a chave PIX estará cadastrada;
  5. Quem optou por utilizar o endereço de e-mail ou o número do telefone, receberá um token, que deverá digitar no espaço correspondente. Feito isso, a chave PIX será gerada e o cadastro estará concluído.

Finalizou informando que as equipes das agências da Cooperativa estão preparadas para auxiliar os associados que tiverem qualquer dificuldade para cadastrar a chave. Se preferir, o cooperado pode entrar em contato através do whatsapp (17) 3344-5020 e informar que precisa de apoio para cadastrar a chave PIX, que será direcionado para alguém que irá ajudá-lo.

Henrique Soares, gerente regional de Ribeirão Preto, discorreu sobre os benefícios do PIX, afirmando que essa é uma importante evolução para o sistema financeiro. Para quem paga, o PIX oferece rapidez, segurança e custos mais baixos do que os das transferências atuais por meio de DOC ou TED. Um exemplo de praticidade é o que ocorrerá no ato de uma compra: basta o cooperado direcionar a câmera do celular para o QR Code do estabelecimento e efetuar a transferência do valor, que ocorrerá no ato. Para quem vende ou presta um serviço, os benefícios são o recebimento imediato e, ainda, a facilidade de automatização e conciliação de recebíveis.

Carlos Humberto, gerente regional de São Paulo, detalhou as informações sobre segurança do PIX dadas por Domingos Sávio. Reafirmou: “O sistema é muito bom e é seguro, mas requer alguns cuidados por parte dos cooperados porque as operações são irrevogáveis, uma vez realizadas não podem ser canceladas. Por isso, é preciso muita atenção à exatidão dos números de contas e verificar se está correta a transferência dos recursos para a pessoa (física ou jurídica) que vai recebê-los. Se tudo estiver de acordo, não há o que temer”. 

Welles Machado, gerente regional de São José do Rio Preto, e Guilherme Diniz (interinamente substituindo Andresa Fabiana Favaro), gerente de Grandes Negócios, apresentaram um comparativo com os outros meios de pagamento existentes (DOC, TED e boletos bancários). As principais semelhanças são que o PIX, da mesma forma que o DOC e a TED, permite transferência de recursos entre contas da mesma instituição ou de instituições diferentes. Porém, há diferenças importantes:

Boletos bancários – o pagamento é feito mediante leitura ou digitação do código de barras; o valor pago é destinado à conta corrente do recebedor em uma instituição financeira específica; o crédito somente estará disponível no dia útil seguinte ou na data negociada.

DOC – as transferências só podem ser feitas em dias úteis; para operações realizadas até às 22 horas, o crédito estará disponível no dia útil seguinte; após às 22 horas, o crédito demorará mais um dia para ser disponibilizado.

TED – as transferências só podem ser feitas em dias úteis, sendo que, para operações feitas até às 17 horas, o crédito é feito em 30 minutos; após às 17 horas, só no dia útil seguinte.

Quanto a valores, não há limites para boletos e TEDs, enquanto para DOCs são aceitas transferências de qualquer valor inferior a R$ 5.000,00.

Para o PIX, não há valor máximo ou mínimo estabelecido, mas, de acordo com o Banco Central, a cooperativa pode fixar limites por cooperado. Esses limites e os critério adotados para sua determinação serão divulgados oportunamente. Além de ter um cadastramento simples e fácil.

Gravação disponível

A íntegra do webinar está grava no canal da Credicitrus no Youtube ou assista ao vídeo abaixo:

Veja como cadastrar sua chave PIX.

Escrito por sicoobcredicitrus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *