O vigésimo quarto episódio da Jornada SOMAR Forças da Credicitrus, realizado no dia 23 de junho, abordou o tema “Ações que impactam positivamente os negócios e a sociedade”, revelando como as iniciativas na área de responsabilidade social contribuem para o desenvolvimento das pessoas e da economia. Participaram do seminário online, que foi transmitido ao vivo pelas redes sociais da Cooperativa, quatro palestrantes convidados – Anna Paula Nunes, Cesar Verri Neto, Gledson Gustavo Viana e Roger Koeppl – cujas apresentações são resumidas neste post.

O evento teve como mediador o cooperado professor Marcos Fava Neves, da USP e da FGV, que desde o primeiro episódio da série vem desempenhando essa função. Ainda participaram, representando a Credicitrus, Walmir Fernandes Segatto (CEO), Domingos Sávio Oriente Franciulli (diretor Comercial) e Karina Andriazi Cavazane, gerente de Relacionamento com Associados e PAs.

Conceito em evolução

Na abertura do evento, Karina Andriazi relembrou que os 23 episódios da Jornada SOMAR Forças realizados até então registraram 43 mil visualizações, revelando o sucesso que essa série vem tendo. Quanto ao tema do vigésimo quarto encontro, salientou que as ações de responsabilidade social e ambiental contribuem para tornar a sociedade mais saudável e equilibrada. Disse: “Isso é bom para a economia como um todo. É o que acontece, por exemplo, com o corpo humano. Um organismo saudável e equilibrado é mais produtivo”. Acrescentou: “Isso nos leva ao conceito mais moderno de empreendedorismo social. A recomendação tradicional, que temos ouvido repetidamente, é a de que, em vez de dar o peixe, é preciso ensinar a pescar. O conceito mais moderno é o de que não basta ensinar a pescar, é preciso cuidar do rio. Este evento tem a finalidade de tornar esse conceito mais claro”.

O professor Marcos Fava Neves acentuou que o assunto escolhido para essa live “é o tema do momento, expresso pela sigla ESG, que é uma evolução do tradicional conceito de sustentabilidade”. [No Brasil, esse conceito vem sendo identificado pela sigla GAS – Governança, Ambiente e Social]. Esse conceito deu origem à B Certification, reconhecimento de nível internacional às empresas que seguem padrões elevados de transparência, responsabilidade e desempenho, e lideram um movimento global para redefinir o sucesso nos negócios. Para os interessados em conhecer com mais detalhes essa certificação e os critérios que a embasam, o professor Fava Neves recomendou uma visita ao site. Adicionalmente, relatou que é coautor de um artigo intitulado “O Modelo GAS-Agro para Projetos de Desenvolvimento Sustentável”, publicado na Revista Agronomia Brasileira, que pode ser acessado pelo link.

Apresentações em resumo

Gledson Gustavo Viana, gerente de Responsabilidade Social do Instituto Credicitrus, deu ênfase, inicialmente, ao propósito do cooperativismo e à evolução que tem proporcionado, levando das transações à transformação e das operações à cooperação, e, em vez de esperar, oferece e entrega: “O cooperativismo, em seu cerne, é uma máquina de geração e distribuição de riqueza, mas não deixa de ser um modelo de negócios”. Nesse sentido, disse, “a Credicitrus, por meio de seus negócios, gera responsabilidade social”. Explicou que cada transação ou operação realizada pelos cooperados gera um resultado que, ao final de cada ano, se transforma nas sobras da Cooperativa, das quais saem os recursos para o Fundo de Investimento Social (FIS) e o Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social (FATES), que são aplicados nas ações do Instituto Credicitrus. Enfatizou: “Como esses fundos recebem percentuais fixos das sobras, quanto maiores estas forem, maior será a verba disponível para ações de responsabilidade social. Em outras palavras, quanto mais o cooperado concentrar sua vida financeira na Cooperativa, maior será o benefício para as comunidades em que estamos presentes”. Para completar, apresentou os principais projetos do Instituto e deu destaque a alguns: “1.000 Cooperados Empreendedores” (capacitação e aperfeiçoamento em técnicas de gestão empresarial); o recém-lançado “1.000 Empreendedores Sociais” (capacitação em gestão do terceiro setor); MBA Executivo em Administração FGV (no qual o Instituto banca 73% do custo para o cooperado participar); e o novo game “Credicitrus Play” (educação cooperativista e financeira). A lista completa dos projetos apoiados pelo Instituto, seus respectivos benefícios e os eventos que tem programados podem ser conferidos no site.

Ana Paula Nunes, produtora agropecuária cooperada, é presidente do Centro Cultural e Assistencial Oficina das Meninas, de Araraquara, SP. Essa entidade, fundada em 2004 pela empreendedora social Adélia Bellodi Privato, vem prestando assistência a meninas e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, oferecendo-lhes, em períodos de contraturno escolar, oficinas de educação para valores, cultura digital, linguagem, artes cênicas, dança, esporte e espaço lúdico (hora do brincar), com o objetivo de “transformá-las em mulheres fortes e independentes”. Desde sua fundação, já transformou a vida de 757 meninas. Mais detalhes podem ser obtidos no site da entidade.

Roger Koeppl é diretor-presidente da cooperativa Yougreen, de coleta e gestão de resíduos, que fundou em 2011 na cidade de São Paulo. Detentor de vários prêmios e reconhecimentos por sua iniciativa, ele explicou que, por meio da aplicação de processos modernos de administração e estreita observância dos princípios e valores cooperativistas, a Yougreen se tornou uma referência no mercado, dando maior dignidade aos coletores de materiais sólidos que se tornaram seus cooperados, proporcionando-lhes inclusão social e econômica e renda bem superior à média desse segmento. Sua ideia, agora, é multiplicar essa experiência em outras localidades, por meio de franquias sociais, contando para isso com o apoio do Instituto Credicitrus. Conheça a Yougreen visitando seu site.

Cesar Verri Neto é Gerente Administrativo/Financeiro da empresa cooperada Bionergética Aroeira, empresa do segmento sucroenergético fundada em 2008, com sede em Tupaciguara, MG, que produz etanol anidro carburante, etanol hidratado carburante, açúcar VHP e energia elétrica. Por seus valores e suas ações comprometidas com a sustentabilidade, recebeu em 2018 a certificação Bonsucro (organização global sem fins lucrativos, dedicada a reduzir os impactos ambientais e sociais negativos da produção de cana-de-açúcar). Também tem a certificação RenovaBio (Política Nacional de Biocombustíveis) – que ele ressaltou ser “uma das mais importantes políticas de descarbonização do mundo” –, pois produz CBio (Crédito de Descarbonização). Na área social, a Aroeira mantém um amplo programa, inicialmente voltado para os filhos de seus funcionários (que hoje somam cerca de mil) e depois estendido às comunidades em que atua, beneficiando crianças e jovens de 7 a 16 anos, com projetos como “Futsal’” e “Energia que se Move” (coral, dança, musicalização e balé), além de campanhas de doação de leite, agasalhos e, durante a pandemia, cestas básicas e álcool 70, além de outros recursos para a prevenção e o tratamento da Covid-19. Ressaltou ao final que as empresas que atuam em regime de lucro real têm muitas oportunidades de direcionar parte de seus resultados para as comunidades carentes: “Precisamos parar de achar culpados e achar soluções”, completou. Informações mais detalhadas sobre a Aroeira estão disponíveis no site.

Íntegra do webinar – como assistir

O vigésimo quarto webinar da Jornada SOMAR Forças permanece gravado, na íntegra, no canal da Credicitrus no Youtube.

A série completa de seminários online realizados desde maio de 2020, somando mais de 40 horas de compartilhamento de conhecimentos e experiências, também está disponível no canal da Cooperativa no Youtube.

Escrito por alsouzacredicitruscombr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *