Como montar um fluxo de caixa eficiente em seu negócio?

Saber como montar fluxo de caixa é um passo fundamental para a gestão de negócios. Afinal, é esse cuidado que vai garantir que a saúde financeira da empresa esteja em dia.

O problema é que lidar com o fluxo de caixa nem sempre é tão intuitivo assim. Esse é um processo que envolve estudos, a fim de saber qual tipo é o melhor para o seu negócio e como estruturar um bom planejamento financeiro.

Pensando nisso, a Credicitrus preparou este conteúdo repleto de dicas para você acertar com o fluxo de caixa do seu negócio e ter mais segurança nas finanças. Acompanhe para saber mais!

O que é e para que serve o fluxo de caixa?

O que você faz para manter o controle e a gestão do que entra e sai dos cofres da sua empresa? O fluxo de caixa nada mais é do que uma ferramenta extremamente útil para manejar esses processos.

Ao conhecer, com detalhes, as entradas e saídas de um negócio, é possível melhorar o planejamento, os investimentos e a organização da empresa como um todo. Para isso, nada melhor do que ter bons aliados.

Quais são os tipos de fluxo de caixa?

Existem diversas maneiras de garantir que esse processo aconteça. Isso significa que você pode escolher um dos modelos de fluxo de caixa que seja mais adequado para o seu tipo de negócio. Veja só as opções!

Operacional

Esse é provavelmente do qual você mais ouve falar, pois é o responsável por dar vida à empresa. A proposta do fluxo de caixa operacional é administrar as receitas e as despesas de um intervalo de tempo. Por isso, foca nas entradas e nas saídas essenciais, sem projeções a longo prazo, para manter o negócio de pé.

Projetado

Estar um passo à frente de qualquer tipo de problema e prever o que pode entrar ou sair do caixa: esse é o objetivo do fluxo de caixa projetado. Seu ponto positivo é que ajuda a se preparar para quaisquer imprevistos que possam colocar as finanças em risco.

Livre

O fluxo de caixa livre, por sua vez, tem como principal objetivo administrar o que sobrou das suas finanças para aplicar em investimentos. Ou seja, trabalha com a quantia que restou após pagar as dívidas e despesas mensais. Por isso, é muito útil para planos de desenvolvimento do negócio.

Descontado

Existe também o fluxo de caixa descontado, que ajuda a conferir as perspectivas de um negócio. Também conta com projeções, porém, em torno dos riscos e dos possíveis fatores que ajudam a valorizar a empresa. Geralmente, é usado na procura por investidores ou na venda de uma empresa.

Indireto

O fluxo de caixa indireto é aquele que vai se dedicar ao patrimônio. Com ele, é possível ter informações relevantes para saber se, em um determinado período, a empresa lucrou ou teve prejuízo.

Como montar um fluxo de caixa eficiente?

Viu só como esse é um processo importante para a gestão financeira de um negócio? É por isso que conhecer ótimas dicas para montar o seu fluxo de caixa vai fazer toda a diferença.

A seguir, confira alguns passos que não podem ficar de fora, independentemente do modelo que você pensou em usar!

Verifique o saldo inicial

Para lidar com as finanças de uma empresa, é preciso, antes de tudo, saber o que ela tem. Assim, é possível avaliar se os recursos disponíveis cobrem os próximos gastos ou se já existe algum risco de o saldo ficar negativo.

Registre as movimentações

Conhecendo o estado atual da empresa, é importante ter em mãos todos os dados relevantes sobre as finanças. É por isso que é tão importante fazer o registro de cada movimentação, seja entrada ou saída, independentemente do valor.

Se essa etapa não acontecer, é muito mais complicado manter o controle das receitas e das despesas. Sem contar que desconhecer as movimentações não vai ajudar em nada se o objetivo é fazer projeções ou ter uma gestão de proteção contra prejuízos.

Categorize as despesas e receitas

É interessante também entender qual é o tipo de despesa e o tipo de receita de um negócio. Isto é, saber se são fixas ou variáveis. Entender para onde o dinheiro vai, e quando deve ir, assim como o que ainda vai entrar em caixa é necessário para organizar todas as finanças.

Vale destacar que os gastos e ganhos fixos são aqueles que estão certos de que vão acontecer e não mudam de valor a cada mês. Esse é o caso do aluguel e de parcelas de um empréstimo ou financiamento, por exemplo.

Já os variáveis, mesmo que precisem ser pagos ou recebidos mensalmente, têm valores diferentes. Alguns exemplos são as contas de energia elétrica ou o pagamento de fornecedores, além do faturamento mensal e recebimento de dívidas atrasadas.

Faça projeções para os próximos meses

Não é possível ter controle do que vai acontecer no futuro, mas, com boas ferramentas, você consegue fazer uma projeção adequada. Conhecimentos estatísticos e perspectivas de retornos sobre os investimentos são importantes aqui.

Junto a isso, um planejamento financeiro eficiente também pode ajudar a projetar o quanto a empresa pretende gastar com os principais setores. Assim, é possível ter um maior controle e organização a curto e médio prazo.

Analise as informações

Não deixe os dados soltos! É importante acompanhar as mudanças de caixa e analisar com atenção cada detalhe. Assim, você garante que nenhum gasto excessivo passe despercebido ou que não vai se esquecer de anotar alguma entrada relevante — vale destacar que cada centavo faz a diferença no fluxo de caixa.

Dê baixa nas saídas de caixa

Gastos previstos e imprevistos precisam receber a baixa no caixa para que sejam devidamente registrados. Não ignorar essa etapa vai garantir que o saldo bata com o que foi planejado e anotado ao longo de determinado período.

Atualize os lançamentos

O mesmo vale para tudo o que dá entrada no caixa do negócio. Cada lançamento precisa ser atualizado, de preferência com a data e os detalhes relevantes. Com isso, o controle é ainda maior.

Use um sistema

Para não se perder em nenhuma dessas etapas, é uma excelente ideia contar com a ajuda de um sistema de finanças. A tecnologia, além de tornar todos os processos mais práticos, ainda ajuda a diminuir os erros e a agilizar os cálculos.

Sem contar que um sistema financeiro digital é muito mais seguro para registrar as informações. Com isso, o negócio não corre o perigo de ter dados perdidos, cair em golpes ou fraudes ou ter o acesso realizado por pessoas não autorizadas.

Quais as vantagens de realizar um bom fluxo de caixa?

Antes de pensar em negligenciar alguma dessas etapas, vale a pena conferir o que uma empresa ganha ao caprichar na gestão financeira.

Por isso, veja também as seguintes vantagens de realizar um bom fluxo de caixa!

Segurança na análise

O processo de análise das finanças pode ser bastante demorado e envolver diversas pessoas quando não há um bom plano de fluxo de caixa. Afinal, não tem como saber se algo passou despercebido e se tudo foi devidamente registrado.

Por outro lado, com um fluxo de caixa organizado, dentro de um sistema adequado, é possível ter segurança e confiança nos dados observados. Isso ajuda na tomada de decisão e no planejamento para os próximos meses.

Melhores condições de venda

O controle financeiro faz toda a diferença em todos os setores de uma empresa, inclusive no de vendas. É por isso que o fluxo de caixa ajuda também a garantir que os clientes fechem negócio com você.

Tudo bem que essa relação não é tão clara de início. No entanto, perceba que, ao manter um fluxo de caixa saudável, o negócio tem condições para pagar os fornecedores, fazer investimentos e se organizar para lançar ótimas promoções.

Com isso, as condições de venda melhoram e é possível atrair ainda mais clientes. Consequentemente, uma boa gestão financeira é também um investimento para a empresa se desenvolver.

Alinhamento das ações

Garantir a integração e o alinhamento dos processos internos é fundamental para a gestão, no geral. Com as ações coordenadas, as decisões tendem a ser mais inteligentes e promissoras.

Visão mais estratégica

Não somente as decisões, como todo o planejamento e a organização da empresa, sofrem melhorias com as finanças estáveis. Assim, é possível observar o negócio de forma mais estratégica e lançar ótimas iniciativas para conquistar o público e melhorar o posicionamento do mercado.

Melhora do controle

O controle é uma das palavras-chave da administração de uma empresa. Quanto melhor for esse processo, mais produtividade, eficiência e performance um negócio pode alcançar. E é claro que as finanças estão totalmente envolvidas em tudo isso.

Viu só como montar fluxo de caixa é relevante? Com isso, você evita prejuízos, antecipa problemas a ponto de solucioná-los rapidamente e, principalmente, evita o temido saldo negativo. Ou seja, sem dívidas e livre de complicações, o empreendimento tem de tudo para crescer cada vez mais.

Está em dúvida de onde investir o saldo positivo do seu fluxo de caixa? Fale com o seu gerente da Credicitrus e veja as excelentes opções de investimento para a sua empresa.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: