Em evolução, Instituto Credicitrus completa 3 anos

Construir oportunidades para, com isso, transformar vidas de cooperados, colaboradores e comunidades. Foi esse o propósito que norteou a fundação, em 28 de agosto de 2019, do Instituto Credicitrus. Sua razão de existir se confunde com a da própria Credicitrus, que é gerar prosperidade não só para seus associados e suas famílias, mas para todos os que estão sob sua influência.

A história do Instituto Credicitrus começou uma década e meia antes de sua constituição, com a criação, em 2005, do Fundo de Investimento Social (FIS) da Credicitrus, marcando o lançamento de sua política de responsabilidade social. Esse fundo é constituído por 1% das suas sobras anuais.

O autor dessa iniciativa foi Leopoldo Pinto Uchôa, fundador e presidente da Cooperativa. Daí resultou, em parceria com a Coopercitrus, a instituição da Ação Social Cooperada, que, até 2019, investiu quase R$ 20 milhões em projetos de aproximadamente 330 organizações do terceiro setor instaladas em 89 municípios da área de atuação das duas cooperativas.

A fundação do Instituto Credicitrus teve como objetivo primordial potencializar a aplicação dos princípios cooperativistas, em especial o quinto (Educação, formação e informação) e o sétimo (Compromisso com a comunidade), além de intensificar o compartilhamento de valores com os cooperados da Credicitrus e as comunidades onde a Cooperativa atua.

O Instituto Credicitrus, conforme acentua sua presidente, Maria Tereza de Souza Lima Uchôa, “consolidou e ampliou o que vinha sendo realizado pela Ação Social Cooperada”. Acrescenta: “É importante ressaltar que, de acordo com o seu propósito, o Instituto não tem atuação assistencial ou filantrópica, mas sim de fomento ao desenvolvimento da sociedade de forma duradoura, por meio do cooperativismo e da inovação. Isso não significa dar as costas a emergências, porém o apoio a casos desse tipo será sempre, como o próprio nome indica, emergencial”.

ESG é a base filosófica

A atuação do Instituto Credicitrus está em sintonia com a moderna visão de sustentabilidade que orienta a Credicitrus, expressa pelos critérios ESG (acrônimo de ambiental, social e governança em inglês), segundo os quais a viabilidade econômica dos negócios deve assentar-se sobre uma base ética, com atenção às demandas da sociedade e respeito à preservação dos recursos naturais.

Nesse sentido, os investimentos do Instituto têm estreita relação com as movimentações e operações efetuadas pelos cooperados na Cooperativa, pois seus principais recursos orçamentários provêm das sobras anuais, por meio do FIS e do Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social (FATES).

Isso quer dizer, conforme enfatiza Maria Tereza Uchôa, “que todos os negócios realizados pelos associados geram resultados que, ao final de cada exercício, alimentam esses dois fundos”. Todos os cooperados ativos contribuem, desse modo, para elevar a qualidade de vida das comunidades em que vivem e trabalham. Assim, conclui Maria Tereza Uchôa, “conseguimos cumprir nosso propósito de construir oportunidades, agregando valor às pessoas e, portanto, a toda a sociedade”.

Números muito expressivos

Atuando em quatro frentes – educacional, social, cultural e ambiental, o Instituto Credicitrus investiu mais de R$ 6,6 milhões em 2020 e 2021. Em 2022 já foram investidos mais R$ 5 milhões, valor que deve ser ampliado até o final do ano. Os principais projetos executados e em execução em cada um desses pilares são resumidos a seguir.

Educacional

Os investimentos somaram quase R$ 2,2 milhões em 2020 e 2021, com destaque para os seguintes projetos:

  • MBA e Pós-Graduação em Administração realizado em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, beneficiando cooperados e colaboradores;
  • Empretec (principal programa de formação de empreendedores do mundo, criado pela ONU), mantido em parceria com o Sebrae, que o aplica com exclusividade no Brasil;
  • Credicitrus Play – game de educação financeira.

Social

Nesta área foram investidos mais de R$ 1,5 milhão. As ações de maior realce são resumidas a seguir:

  • Programa de Investimento Social– Foi criado para fomentar projetos de empreendedorismo social por intermédio de organizações da sociedade civil, beneficiando as populações mais vulneráveis dos municípios em que a Credicitrus está presente. O principal objetivo é assegurar direitos a crianças, adolescentes, jovens, idosos e famílias em diversas modalidades de assistência, tais como: abrigamento, acesso a creche, educação complementar (contraturno escolar), atendimento de saúde, educação, atendimento à pessoa com deficiência e à pessoa idosa.
  • Cooperando para um Amanhã Melhor” – Em parceria com a Enactus, organização internacional que apoia jovens empreendedores no meio universitário, foi lançado o prêmio “Cooperando para um Amanhã Melhor”, com a finalidade de contribuir para a diminuição da pobreza nas comunidades brasileiras. Foram cadastrados 44 projetos de estudantes de nível superior, dos quais 10 foram selecionados para receber apoio financeiro do Instituto e mentoria de profissionais da Credicitrus. Destes, o primeiro colocado representou o Instituto no Evento Nacional Enactus Brasil (ENEB) 2022, realizado em julho.
  • Doações emergenciais – Foram mantidas em 2022 as ações de assistência social executadas em 2020 e 2021, voltadas ao apoio emergencial às organizações da sociedade civil que tiveram sua renda comprometida pelos efeitos da pandemia, da inflação e de desastres naturais, dentre outros fenômenos.
  • Vida Plena & Saúde Integral – Com foco na gestão emocional, o Instituto Credicitrus firmou parceria com a Jungle Medical Science. O objetivo é promover práticas e comportamentos com impacto positivo no bem-estar individual dos participantes, que tanto podem ser os colaboradores da Cooperativa, o que trará reflexos na qualidade do atendimento aos cooperados, como também podem ser associados, que assim obterão benefícios para sua qualidade de vida. O programa aborda temas como impacto da saúde mental nas organizações; postura e autoconfiança; relações entre criatividade/saúde mental e redes sociais/saúde mental; comunicação não-violenta; sintomas e tratamentos de males como burnout, ansiedade, depressão e estresse; qualidade do sono e benefícios; receitas para promover saúde; importância do propósito; relação entre trabalho e saúde mental; família e saúde mental; saúde no ambiente organizacional; e práticas de saúde mental. Durante o programa, são realizadas análises cognitivas dos participantes de forma segura e confidencial.

Cultural

Cerca de R$ 750 mil foram investidos em 2020 e 2021 em ações na área cultural, sendo os principais projetos os seguintes:

  • Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto – Promovendo a cultura por meio da arte, em especial da boa música, o Instituto apoia a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, levando concertos a localidades nas quais a Credicitrus está presente.
  • TransformArte – Em parceria com a Associação dos Funcionários da Credicitrus – Accredit, sócia-fundadora do Instituto Credicitrus, foi criado o Projeto TransformARTE, visando a beneficiar colaboradores, estagiários, aprendizes, diretores e conselheiros. O objetivo é estimular nos participantes qualidades como criatividade, foco e concentração, disciplina, percepção, senso crítico, improvisação, comunicação, integração social e imaginação, além desenvolver em cada um habilidades artísticas em música, pintura, literatura, dança e teatro.

Ambiental

Os investimentos em projetos ambientais totalizaram pouco mais de R$ 900 mil em 2020 e 2021, dos quais dois merecem menção especial:

  • Coleta seletiva de materiais recicláveis – O Instituto Credicitrus mantém parceria com a cooperativa Yougreen, da cidade de São Paulo, que já recebia apoio financeiro da Ação Social Cooperada e é uma referência tanto em metodologia de coleta de materiais recicláveis, quanto de organização do trabalho de coletores. Nesse sentido, está sendo implantado em Ibitinga, SP, uma unidade de coleta e gestão de resíduos recicláveis, que deve ter importante reflexo na comunidade local, com acompanhamento, apoio e criação de postos de trabalho para cerca de 50 pessoas em situação de vulnerabilidade social.
  • Miniusinas de energia solar – O Instituto vem apoiando a instalação de sistemas de geração de energia fotovoltaica em organizações sociais sediadas em municípios de sua área de atuação. No biênio 2021/2022 estão sendo contempladas com esses sistemas 15 instituições, sendo cinco em Bebedouro, duas em Botucatu, duas em Frutal e mais uma em cada um dos seguintes municípios: Garça, Itápolis, Mogi-Mirim, Pirassununga, Ribeirão Preto, Santa Adélia e São Manuel.

Leave a comment

%d blogueiros gostam disto: