Com os indicadores sólidos e em crescimento, a Cooperativa se mantém entre uma das maiores instituições financeiras do País

No último quadriênio, a Credicitrus solidificou ainda mais a segurança de suas operações, que são comprovadas em seus indicadores financeiros. Dentre eles, alguns fatos de destaque marcam a história da Credicitrus, como: a maior sobras da história da Cooperativa, alcançada em 2021, com a cifra de R$ 280 milhões, a conquista de R$ 1,0 bilhão em resultado social econômico. O crescimento exponencial de seu quadro de cooperados, atingiu 161 mil associados. A expansão geográfica de sua rede atendimento, que hoje conta com 121 Postos de Atendimento e escritórios de negócios, localizados nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, além de sua abrangência nacional, por meio de seu Posto de Atendimento Digital. “Os nossos números traduzem e indicam sem dúvidas, a grandeza, a solidez e a segurança de nossas ações e também ressalta a confiança depositada pelos nossos associados nesses mais de 38 anos de história”, afirma Marcos Lourenço Santin, presidente do Conselho de Administração da Credicitrus.

Outros fatos relevantes são o reconhecimento e a credibilidade da Credicitrus no mercado financeiro. Pelo segundo ano consecutivo, a Cooperativa foi classificada com a nota (AA-) pela Fitch Ratings, uma das principais agências de classificação de risco de crédito do mundo e, no final do mês de dezembro/2021, passou a compor o segmento S3 do mercado financeiro.

Credicitrus agora é S3

Dentro do Sistema Financeiro Nacional (SFN) existe uma segmentação das instituições financeiras que obedece a Resolução 4.553/2017, do Banco Central do Brasil (Bacen), aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e que tem por objetivo regulamentar as instituições, de acordo com seu porte, perfil de risco, atividades, entre outros. Vale destacar que o porte é definido com base na razão (divisão) entre o valor da Exposição Total* da instituição e o valor do PIB do Brasil (considerando preços de mercado e valores correntes divulgados pelo IBGE, acumulado para o período de quatro trimestres consecutivos com término em cada data-base de apuração).

A partir de dezembro de 2021, a Cooperativa migrou do segmento S4 para o perfil S3. Para conquistar essa evolução, a Credicitrus teve que permanecer por três semestres consecutivos na segmentação S3. Agora, serão implementadas ações mais robustas de gerenciamento e acompanhamento de riscos, exigidas pela mudança de segmento. “Essa evolução é relevante para a Credicitrus e seus associados pois demonstra a sua relevância no Sistema Financeiro Nacional e, principalmente, ressalta os R$ 10 bilhões em ativos financeiros, entre outros indicadores, são reflexos de que nosso propósito de ‘somar forças para gerar prosperidade, transformar vidas e desenvolver a comunidade’ está sendo concretizado no dia a dia e que ao oferecer um portfólio de soluções financeiras acessíveis, fomentamos e fortalecemos o nosso modelo de negócios que é o cooperativismo de crédito”, comenta Santin.

Escrito por bzanuto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.