Nos últimos anos, a segurança digital ganhou grande importância em relação ao uso correto de recursos online tanto pessoais quanto empresariais. Desde a utilização de serviços de e-mail e transações comerciais, até documentos de trabalho colaborativo e softwares de gestão. Em quase tudo, a sociedade atual depende da internet para estar sempre conectada a fim de cumprir seus compromissos.

No entanto, quando essas ferramentas são ameaçadas ou comprometidas, pode ter um resultado desastroso, principalmente no ramo dos negócios. Além disso, não são somente as grandes corporações que precisam implementar a proteção cibernética, pois nenhum empreendimento está livre de sofrer ataques dessa natureza.

Fique por dentro de todos os detalhes que rondam a segurança digital e entenda como se proteger online.

O que é segurança digital?

É uma prática que corresponde à implementação de procedimentos e recursos específicos para garantir a segurança de dados internos da empresa e informações de clientes, protegendo a integridade de todos os envolvidos.

Uma companhia que tem uma política de proteção virtual bem estruturada resguarda o acesso a seus equipamentos, sistemas e ambientes online. Dessa maneira, aplicativos, dispositivos (computadores, celulares, laptops etc.), redes de internet e softwares utilizados na rotina operacional contam com controle de acesso, identificação e correção de problemas. Todo esse aparato tem o objetivo de fortalecer a rede de defesa da empresa.

Qual é a real importância dessa proteção?

Ataques cibernéticos geram diversas consequências negativas para um negócio, tanto para recuperar as informações perdidas quanto para resgatar a confiança dos clientes. Algumas das ocorrências podem ser crimes de extorsão, roubo de identidade e vazamento de dados sigilosos.

Independentemente do tipo de produto ou serviço ofertado para o público consumidor, ter uma infraestrutura que entrega segurança é crucial para manter a continuidade do fluxo de atividades internas, bem como a boa experiência de uso dos clientes.

Ao investir em recursos de proteção virtual a empresa diminui drasticamente as chances de sofrer prejuízos. Veja algumas das vantagens:

  • adequação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD);
  • diminuição de riscos internos e externos;
  • melhor gerenciamento das operações em ambientes e ferramentas virtuais;
  • proteção contra fraudes financeiras e de documentos;
  • proteção de dados essenciais ao negócio;
  • manutenção da autoridade e reputação da marca.

Quais são os pilares da segurança digital?

A base de funcionamento da segurança digital é apoiada em três pilares distintos que se complementam.

1. Confidencialidade

Garante que dados confidenciais fiquem acessíveis a usuários (colaboradores, parceiros de negócio e clientes) e protegidos contra terceiros. A propósito, a criptografia e o controle de acesso são práticas fundamentais para colocar esse pilar em evidência.

2. Integridade

Corresponde à conservação, consistência e precisão das informações e documentos durante todo o seu ciclo de vida. Para levantar esse pilar, é preciso implantar recursos de controle para evitar que dados sejam adulterados ou apagados de forma intencional ou não. É comum a integridade informacional ser prejudicada por falhas humanas, métodos de segurança ineficazes e ciberataques.

3. Disponibilidade

Para que tudo funcione com eficiência, é necessário que estejam sempre disponíveis aos usuários, em tempo integral (24/7). Para cumprir esse pilar, a empresa deve oferecer estabilidade e acesso permanente às informações, por meio de atualização constante, eliminação de erros, manutenções rápidas e planos para controle de crises.

É importante citar que os sistemas também estão sujeitos a desastres naturais, blecautes, alagamentos, incêndios e muitas outras ameaças que comprometem sua disponibilidade.

Quais são as principais ameaças virtuais?

Existe uma grande variedade de ataques digitais que podem colocar a sua empresa em situações extremamente prejudiciais. Entenda como as principais funcionam.

Ransomware

É um software malicioso que danifica e rouba dados de um dispositivo conectado. Ele sequestra as informações dos usuários, bloqueia acessos e exige um resgate financeiro para a sua liberação.

No entanto, apesar de o valor solicitado ser pago, o sistema e os documentos podem continuar interditados ou serem liberados corrompidos. Ainda que a vítima (PF ou PJ) pague o resgate, os dados podem ser divulgados publicamente, gerando ainda mais complicações, pois não há garantia de que o pagamento cesse o ataque.

Phishing

Phishing é um método utilizado para “fisgar” as vítimas para que elas apresentem seus registros confidenciais e financeiros, como dados de cartão de crédito e senhas de acesso, por meio de ligações telefônicas ou através de mensagens enviadas por aplicativos, e-mail ou SMS.

Esses contatos parecem ser verdadeiros, fazendo a vítima acreditar que foram feitos por remetentes confiáveis, como grandes marcas e instituições financeiras. Dessa forma, ela é induzida a clicar em links que levam a páginas similares a sites oficiais, onde são solicitadas suas informações pessoais.

Em alguns casos, ainda são instalados vírus no aparelho utilizado, por meio do download de um arquivo malicioso, com o título de “boleto” ou “formulário”. Atualmente, o phishing é um dos principais crimes de engenharia virtual, sendo muito aplicado nos esquemas de fraudes no Pix, por exemplo.

Vazamento de dados

Essa é outra manobra que ocorre com frequência, tornando dados pessoais ou organizacionais acessíveis para terceiros. O vazamento pode acontecer por furtos de dispositivos com informações sigilosas, invasões em softwares vulneráveis ou descuido do usuário em relação à utilização segura do sistema. Essa prática pode levar ao roubo de identidade da pessoa ou empresa, potencializando a ocorrência de golpes.

Como garantir a proteção online pessoal e empresarial?

Como visto, devido aos diversos crimes virtuais é preciso investir esforços e recursos para garantir a segurança digital. Confira as recomendações a seguir.

Cuide da segurança operacional

Essa conduta determina como será a rotina de proteção empresarial, por meio do controle de processos internos, como quais dados serão liberados e para quais usuários. Na segurança operacional é definido como será realizado o bloqueio ou liberação para terceiros. Entre alguns recursos estão:

  • reconhecimento facial: verificação instantânea que confirma ou identifica uma pessoa pelas características únicas da face;
  • biometria: capta e analisa a impressão digital do indivíduo. Caso ele esteja autorizado, o acesso ao ambiente digital ou físico é liberado;
  • verificação em duas etapas: mecanismo que coloca uma camada extra na proteção de dados, que pode ser o envio de um código único e descartável para o e-mail ou celular do usuário, bem como a criação de uma senha adicional.

Faça backup e armazenamento de arquivos na nuvem

No passado era comum fazer cópias de segurança dos dados e armazená-los em dispositivos de armazenamento móveis, como CDs, pen-drives e HDs externos, mesmo assim não estavam totalmente livres de perda ou roubo.

Com a evolução da tecnologia, é possível fazer backup na nuvem de forma automática e frequente, ou seja, sempre que algum arquivo for alterado ou inserido no sistema. Graças à criptografia, tais informações podem ser acessadas com segurança sem qualquer impedimento físico e temporal. Esse recurso prático diminui os riscos de vazamentos e sequestros de dados.

Instale antivírus

O antivírus tem o objetivo de identificar e eliminar possíveis malwares que podem corromper dados. Ao detectar arquivos infectados que possam comprometer o funcionamento do sistema, esse recurso protege o dispositivo de forma instantânea e notifica o usuário.

Para garantir que o antivírus seja realmente efetivo, é preciso que esteja com a última versão instalada no computador. Portanto, sempre verifique se há uma nova atualização disponível.

Utilize o VPN

Rede virtual privada, ou simplesmente VPN, é um recurso que garante a privacidade online. Essa ferramenta faz uma conexão segura e criptografada entre os dispositivos e a rede mundial de computadores, garantindo o sigilo da localização, do endereço de IP e da privacidade de dados e contatos.

Crie uma política de uso para os dispositivos móveis

Os dispositivos móveis — principalmente smartphones e laptops — fazem parte do nosso cotidiano pessoal e empresarial. Usamos esses aparelhos para diversas tarefas e serviços diários, colocando a segurança digital das companhias em risco. Ainda mais se for permitido acessar contas de e-mail, softwares e até o Wi-Fi da empresa.

Isso acontece porque os dispositivos móveis não apresentam as mesmas ferramentas de segurança, o que aumenta os riscos de sofrerem ataques e invasões. Sem falar do risco de serem roubados em locais públicos.

Para evitar problemas maiores, elabore uma política restrita de uso desses aparelhos no ambiente corporativo e utilização de sistemas de trabalho em dispositivos pessoais. Por fim, é importante instruir sobre responsabilidades e consequências de possíveis exposições de dados e documentos da empresa. Essa conduta precisa fazer parte da sua gestão de pessoas.

Mantenha seus dispositivos atualizados

Manter seus dispositivos atualizados é crucial para garantir a segurança, desempenho, compatibilidade e acesso a novos recursos e funcionalidades.

As atualizações de software geralmente incluem correções de segurança para vulnerabilidades conhecidas, podem adicionar novas opções de personalização, melhorar a usabilidade, introduzir recursos adicionais ou até mesmo oferecer integração com serviços e tecnologias mais recentes, aproveitar o desempenho máximo e as últimas melhorias oferecidas pelos desenvolvedores.

Acesse apenas links confiáveis

Um erro comum no mundo online é abrir documentos, baixar arquivos e clicar em links sem verificar se são verdadeiros. As mensagens que induzem essas ações devem transmitir confiança. Para isso, é válido analisar a veracidade da URL, o endereço de e-mail do remetente e os tipos de abordagem (que transmitem um tom de urgência).

Ficou claro o que é segurança digital e como proteger a sua empresa na internet? As ameaças virtuais evoluem conforme a tecnologia avança, mas é possível evitá-las com os cuidados e recomendações apresentadas neste conteúdo. Dessa forma, você protege informações sigilosas do seu negócio, podendo até mesmo colocar essa prática em evidência a fim de garantir diferencial competitivo.

Este artigo foi útil? Compartilhe também com a sua rede de contatos!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: